Browsing Category

Batismo de Jesus

BatismoC16_tema
Até domingo, Batismo de Jesus,

Batismo de Jesus

no comment

[et_pb_section admin_label=”section”][et_pb_row admin_label=”row” make_fullwidth=”off” use_custom_width=”off” width_unit=”on” use_custom_gutter=”off” gutter_width=”3″ padding_mobile=”off” allow_player_pause=”off” parallax=”off” parallax_method=”off” make_equal=”off” parallax_1=”off” parallax_method_1=”off” column_padding_mobile=”on”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Subtítulo superior” background_layout=”light” text_orientation=”left” text_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” custom_margin=”-20px||-2px|” text_font=”|||on|”]

Até domingo

[/et_pb_text][et_pb_post_title admin_label=”Título” title=”on” meta=”off” author=”on” date=”on” categories=”on” comments=”on” featured_image=”off” featured_placement=”below” parallax_effect=”on” parallax_method=”on” text_orientation=”left” text_color=”dark” text_background=”off” text_bg_color=”rgba(255,255,255,0.9)” module_bg_color=”rgba(255,255,255,0)” title_all_caps=”off” meta_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”] [/et_pb_post_title][/et_pb_column][/et_pb_row][et_pb_row admin_label=”Row” make_fullwidth=”off” use_custom_width=”off” width_unit=”on” use_custom_gutter=”off” gutter_width=”3″ padding_mobile=”off” custom_margin=”-27px|||” allow_player_pause=”off” parallax=”off” parallax_method=”off” make_equal=”off” parallax_1=”off” parallax_method_1=”off” column_padding_mobile=”on”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_divider admin_label=”Divider” color=”#f99f1c” show_divider=”on” divider_style=”dotted” divider_position=”bottom” divider_weight=”1″ hide_on_mobile=”off”] [/et_pb_divider][/et_pb_column][/et_pb_row][et_pb_row admin_label=”Row” make_fullwidth=”off” use_custom_width=”off” width_unit=”on” use_custom_gutter=”off” gutter_width=”3″ padding_mobile=”off” allow_player_pause=”off” parallax=”off” parallax_method=”off” make_equal=”off” parallax_1=”off” parallax_method_1=”off” parallax_2=”off” parallax_method_2=”off” column_padding_mobile=”on” custom_margin=”-16px|||”][et_pb_column type=”1_2″][et_pb_toggle admin_label=”Até domingo…” title=”Até domingo” open=”off” title_font_size=”16″ body_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” title_font=”|||on|”]

Oração diária a partir do evangelho do domingo seguinte. Uma proposta traduzida e adaptada do original em francês apresentado em «vers dimanche».

[/et_pb_toggle][et_pb_toggle admin_label=”Quarta” title=”Quarta, 6 de janeiro” open=”off” title_font_size=”16″ body_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

Aquele que vem

João Batista, o último dos profetas, está consciente que se prepara uma nova época. Mais do que qualquer outro, ele está à espera daquele que vem, e que é mais forte do que ele. Prepara-se. E o evangelho mostrar-lo-á como aquele que aceita diminuir para que Jesus cresça. Ao reconhecer que não é digno de desatar a correia das sandálias, coloca-se na posição do servo, até mesmo do escravo, a quem compete essa tarefa. Senhor Jesus, hoje como ontem, tu és aquele que vem, presente nos rostos do pequeno e do pobre. Ensina-me a reconhecer-te nos meus irmãos e servir-te através deles.

[/et_pb_toggle][et_pb_toggle admin_label=”Quinta” title=”Quinta, 7 de janeiro” open=”off” title_font_size=”16″ body_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

O Espírito Santo

O Espírito Santo é nomeado duas vezes no texto do evangelho. Em primeiro lugar, na boca do Batista ao afirmar que «aquele que vem» batizará no Espírito Santo e no fogo, reconhecendo que qualquer coisa de novo surgirá com ele. Tratar-se-á, com efeito, dum mergulho total em Cristo ressuscitado, passando pelo fogo da cruz. Depois, o Espírito aparece sob a forma de pomba, recordando a da arca de Noé que volta com um ramo de oliveira e anuncia uma nova criação. Não é o batismo essa recriação no Espírito? Espírito de Jesus Cristo, em que eu estou mergulhado pelo batismo, faz de mim um ser novo.

[/et_pb_toggle][et_pb_toggle admin_label=”Sexta” title=”Sexta, 8 de janeiro” open=”off” title_font_size=”16″ body_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

O céu abriu-se

O batismo de Jesus é uma teofania, uma manifestação visível de Deus. No Antigo Testamento, o povo suplicava a Deus que se mostrasse e que descesse: «Ah, se rasgasses os céus e descesses!» (Isaías 63, 19). No batismo de Jesus, foi como se esta súplica tivesse sido escutada. Deus faz-se próximo dos seres humanos: não há qualquer separação entre eles. É um tempo novo, no qual é restabelecida a relação entre o céu e a terra. Senhor, nosso Deus, vieste à nossa terra e falas-nos em Jesus Cristo, Palavra feita carne. Abre o meu coração à tua Palavra.

[/et_pb_toggle][et_pb_toggle admin_label=”Sábado” title=”Sábado, 9 de janeiro” open=”off” title_font_size=”16″ body_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

Filho muito amado

Eis que se faz ouvir a voz de Deus. Coloca à escuta e deixo ecoar no meu coração as palavras: «Tu és o meu Filho muito amado: em Ti pus toda a minha complacência». Dirigidas a Jesus, para revelar a sua identidade de Filho de Deus, elas são também para cada um de nós, hoje. Eu sou esse/a filho/a muito amado/a do Pai. Deus, nosso Pai, nos encontros e nas atividades deste dia, como é que vou viver o teu amor?

[/et_pb_toggle][et_pb_toggle admin_label=”Domingo” title=”Domingo, 10 de janeiro” open=”on” title_font_size=”16″ body_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

Mergulhados no amor da Trindade

O evangelho deste dia põe em cena o Pai, o Filho e o Espírito Santo, primeira manifestação da Trindade. Ao participar no batismo de João, Jesus Cristo propõe-nos entrar atrás dele (segui-lo) numa história de amor: ele é o Filho por excelência, repleto dum Espírito de amor para com o seu Pai. A segunda leitura diz-nos que Deus nos salvou «em virtude da sua misericórdia, pelo baptismo da regeneração e renovação do Espírito Santo, que Ele derramou abundantemente sobre nós, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador». Não é extraordinário pensar que, no batismo, mergulhamos no amor de Deus Trindade, para podermos viver como irmãos! A eucaristia é o lugar em que podemos voltar à fonte do amor. Senhor, aumenta em nós o desejo da eucaristia!

[/et_pb_toggle][/et_pb_column][et_pb_column type=”1_2″][et_pb_toggle admin_label=”Evangelho” title=”Evangelho” open=”off” title_font_size=”16″ body_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” title_font=”|||on|”]

Lucas 3, 15-16.21-22

Naquele tempo, o povo estava na expectativa e todos pensavam em seus corações se João não seria o Messias. João tomou a palavra e disse-lhes: «Eu batizo-vos com água, mas vai chegar quem é mais forte do que eu, do qual não sou digno de desatar as correias das sandálias. Ele batizar-vos-á com o Espírito Santo e com o fogo». Quando todo o povo recebeu o batismo, Jesus também foi batizado; e, enquanto orava, o céu abriu-se e o Espírito Santo desceu sobre Ele em forma corporal, como uma pomba. E do céu fez-se ouvir uma voz: «Tu és o meu Filho muito amado: em Ti pus toda a minha complacência».

© Secretariado Nacional de Liturgia

[/et_pb_toggle][/et_pb_column][/et_pb_row][et_pb_row admin_label=”Row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_post_title admin_label=”Imagem” title=”off” meta=”off” author=”on” date=”on” categories=”on” comments=”on” featured_image=”on” featured_placement=”below” parallax_effect=”on” parallax_method=”on” text_orientation=”left” text_color=”dark” text_background=”off” text_bg_color=”rgba(255,255,255,0.9)” module_bg_color=”rgba(255,255,255,0)” title_all_caps=”off” meta_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”] [/et_pb_post_title][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

BatismoC16_tema
Batismo de Jesus, Liturgia,

Eis o vosso Deus

no comment

[et_pb_section admin_label=”section”][et_pb_row admin_label=”row” make_fullwidth=”off” use_custom_width=”off” width_unit=”on” use_custom_gutter=”off” gutter_width=”3″ padding_mobile=”off” allow_player_pause=”off” parallax=”off” parallax_method=”off” make_equal=”off” parallax_1=”off” parallax_method_1=”off” column_padding_mobile=”on”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Subtítulo superior” background_layout=”light” text_orientation=”left” text_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” custom_margin=”-20px||-2px|” text_font=”|||on|”]

Batismo de Jesus

[/et_pb_text][et_pb_post_title admin_label=”Título” title=”on” meta=”off” author=”on” date=”on” categories=”on” comments=”on” featured_image=”on” featured_placement=”below” parallax_effect=”on” parallax_method=”on” text_orientation=”left” text_color=”dark” text_background=”off” text_bg_color=”rgba(255,255,255,0.9)” module_bg_color=”rgba(255,255,255,0)” title_all_caps=”off” meta_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”] [/et_pb_post_title][et_pb_divider admin_label=”Divider” color=”#f99f1c” show_divider=”on” divider_style=”dotted” divider_position=”top” divider_weight=”1″ hide_on_mobile=”off”] [/et_pb_divider][/et_pb_column][/et_pb_row][et_pb_row admin_label=”Row” make_fullwidth=”off” use_custom_width=”off” width_unit=”on” use_custom_gutter=”off” gutter_width=”3″ padding_mobile=”off” custom_margin=”-15px|||” allow_player_pause=”off” parallax=”off” parallax_method=”off” make_equal=”off” parallax_1=”off” parallax_method_1=”off” parallax_2=”off” parallax_method_2=”off” column_padding_mobile=”on”][et_pb_column type=”1_3″][et_pb_divider admin_label=”Divider” color=”#ffffff” show_divider=”off” height=”10″ divider_style=”solid” divider_position=”top” divider_weight=”1″ hide_on_mobile=”on”] [/et_pb_divider][et_pb_post_title admin_label=”Data” title=”off” meta=”on” author=”off” date=”on” date_format=”j. F. Y” categories=”off” comments=”off” featured_image=”off” featured_placement=”below” parallax_effect=”on” parallax_method=”on” text_orientation=”left” text_color=”dark” text_background=”off” text_bg_color=”rgba(255,255,255,0.9)” module_bg_color=”rgba(255,255,255,0)” title_all_caps=”off” meta_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” title_text_color=”#794e0e” meta_text_color=”#794e0e”] [/et_pb_post_title][et_pb_post_title admin_label=”Categorias” title=”off” meta=”on” author=”off” date=”off” categories=”on” comments=”off” featured_image=”off” featured_placement=”below” parallax_effect=”on” parallax_method=”on” text_orientation=”left” text_color=”dark” text_background=”off” text_bg_color=”rgba(255,255,255,0.9)” module_bg_color=”rgba(255,255,255,0)” title_all_caps=”off” meta_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” meta_text_color=”#794e0e” custom_margin=”-30px|||”] [/et_pb_post_title][et_pb_divider admin_label=”Divider” color=”#ffffff” show_divider=”off” divider_style=”solid” divider_position=”top” divider_weight=”1″ hide_on_mobile=”on”] [/et_pb_divider][et_pb_image admin_label=”ASPAS” src=”http://labfe.pt/wp-content/uploads/2016/01/aspas_cima.png” show_in_lightbox=”off” url_new_window=”off” animation=”top” sticky=”on” align=”center” force_fullwidth=”off” always_center_on_mobile=”on” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” /][et_pb_testimonial admin_label=”Citação” url_new_window=”off” quote_icon=”on” use_background_color=”off” background_color=”#f5f5f5″ background_layout=”light” text_orientation=”left” quote_icon_color=”#c67e16″ portrait_border_radius=”90″ portrait_width=”90″ portrait_height=”90″ body_font_size=”13″ body_text_color=”#c67e16″ use_border_color=”on” border_color=”#ffffff” border_style=”dotted” custom_margin=”5px|5px|5px|5px” custom_padding=”15px|15px||15px”]

A festa do Batismo de Jesus é de origem recente: foi instituída em 1960, com data fixa — 13 de janeiro —, o oitavo dia após a festa da Epifania (6 de janeiro). Na última reforma do calendário litúrgico, esta festa foi transferida para o domingo após a Epifania… Em 2016, celebra-se no domingo, 10 de janeiro.

[/et_pb_testimonial][/et_pb_column][et_pb_column type=”2_3″][et_pb_text admin_label=”Texto” background_layout=”light” text_orientation=”left” text_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

A Liturgia dá um salto no tempo  — da infância para a idade adulta — e convida-nos a celebrar o Batismo de Jesus, um acontecimento em que se expressa a plenitude da «epifania» ou manifestação do Messias. O profeta Isaías tinha anunciado o dia em que os mensageiros da boa nova diriam ao povo: «Eis o vosso Deus» (primeira leitura). Bendigamos a grandeza das suas obras! (salmo). E, com Paulo, acolhamos o dom da salvação: em Jesus Cristo, «manifestou-se a graça de Deus, fonte de salvação para todos os homens»; em Jesus Cristo, manifestou-se «a bondade de Deus nosso Salvador e o seu amor para com os homens» (segunda leitura). O Espírito Santo, pelo batismo, faz-nos participantes da mesma vida de Jesus Cristo, cuja filiação divina é revelada nas margens do rio Jordão: «Tu és o meu Filho muito amado: em Ti pus toda a minha complacência» (evangelho).

«Eis o vosso Deus»

O poema proposto para primeira leitura da festa do Batismo de Jesus (Ano C) faz parte dos primeiros versículos do capítulo 40, o início do «Segundo Isaías» (capítulos 40 a 55). Estamos na segunda metade do século sexto antes de Cristo. O povo de Judá permanece no cativeiro da Babilónia. Contudo, a mensagem profética sofre uma mudança radical: já não fala de castigo e de pecado, mas de perdão, consolação, regresso a casa, intervenção salvífica de Deus.
Antecipa-se um segundo êxodo, uma nova travessia pelo deserto, desta vez sem as penúrias da primeira. Deus assegura que a vida do povo está prestes a mudar. Não é de estranhar, portanto, que os evangelhos citem fragmentos deste poema, aplicando-os à novidade radical que se inicia com a história de Jesus Cristo!
Então, surge uma voz decidida, depois designada como a voz do «arauto de Sião» e «arauto de Jerusalém», para anunciar a proximidade da comitiva, que regressa orientada pelo poder do próprio Deus.
Deus, como um pastor, guia o povo com ternura e segurança. Ele, que parecia estar ausente no exílio, agora torna-se presente: «Eis o vosso Deus». A descrição evoca futuro, esperança, alegria, vida nova. Deus não abandona, mas salva o povo.

A festa do Batismo de Jesus é de origem recente: foi instituída em 1960, com data fixa — 13 de janeiro —, o oitavo dia após a festa da Epifania (6 de janeiro). Na última reforma do calendário litúrgico, esta festa foi transferida para o domingo após a Epifania (contudo, como alerta o Lecionário, «onde a solenidade da Epifania é transferida para o domingo seguinte, quando ela ocorre no dia 7 ou 8 de janeiro, a festa do Batismo do Senhor é transferida para a segunda-feira imediatamente a seguir»). Aos promotores desta festa pareceu-lhes que a manifestação de Jesus Cristo ao mundo alcança a sua plenitude no momento em que se ouve a voz do Pai aquando do batismo, no rio Jordão. Por outro lado, ofereceu-se aos batizados e batizadas uma bela ocasião para refletir sobre a nossa condição, já que é no batismo que começa a nossa biografia cristã, o caminho da nossa fé como discípulos missionários da alegria do Evangelho.

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][et_pb_row admin_label=”Row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_toggle admin_label=”Leitura bíblica” title=”Primeira leitura própria do ano c” open=”off” title_font_size=”16″ body_font_size=”14″ use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” title_font=”|||on|”]

Isaías 42, 1-4.6-7

Diz o Senhor: «Eis o meu servo, a quem Eu protejo, o meu eleito, enlevo da minha alma. Sobre ele fiz repousar o meu espírito, para que leve a justiça às nações. Não gritará, nem levantará a voz, nem se fará ouvir nas praças; não quebrará a cana fendida, nem apagará a torcida que ainda fumega: proclamará fielmente a justiça. Não desfalecerá nem desistirá, enquanto não estabelecer a justiça na terra, a doutrina que as ilhas longínquas esperam. Fui Eu, o Senhor, que te chamei segundo a justiça; tomei-te pela mão, formei-te e fiz de ti a aliança do povo e a luz das nações, para abrires os olhos aos cegos, tirares do cárcere os prisioneiros e da prisão os que habitam nas trevas».

© Secretariado Nacional de Liturgia

[/et_pb_toggle][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]